APPMARESP VAI PEDIR INTERVENÇÃO DA ROTA EM PIRACICABA

03/11/2014 17:34

ATAQUES E ATENTADOS CONTRA POLICIAIS E ROUBOS A BANCO TÊM SE TORNADO FREQUENTES NA REGIÃO DO CPI-9

Recentemente, a região de Piracicaba presenciou um série de ataques a policiais militares nas cidades sob administração do 10º BPM-I e do Comando de Área 9, ambos em Piracicaba-SP .
Policiais estão morrendo no estado inteiro, com uma frequência assustadora, e isso tem trazido insegurança para a sociedade, que espera na polícia a sua proteção.
COMO PROTEGER A SOCIEDADE SE O POLICIAL NÃO SE SENTE SEGURO NEM PARA PROTEGER A SI MESMO?
Somos constantemente procurados por policiais que se sentem inseguros para exercer suas funções devido às ameaças constantes, ao mal aparelhamento, às escalas estafantes, aos maus tratos recebidos quando em serviço e à insegurança de suas famílias quando eles estão a serviço da PM.
Piracicaba tem visto seus policiais serem vítimas de atentados o tempo todo, sem que haja uma solução dos comandantes para prevenir ou até mesmo orientar o efetivo sob seu comando.
No mês de Julho, depois do assassinato covarde do SARGENTO BRITO, de folga, por criminosos, a APPMARESP divulgou as ameaças das quais os policiais eram vítimas, na intenção de servir de alerta para os policiais e também para sensibilizar a sociedade, o que surtiu efeito na imprensa, resultando em matérias jornalísticas sobre o tema, mostrando que o perigo era real.
O comando da PM local, na contra mão da informação, convocou entrevistas coletivas e foi até a TV negar as ameaças e difamar a APPMARESP
No mesmo instante em que a comandante dizia na TV que as ameaças não existiam, um de seus policiais foi baleado em Saltinho, cidade sob seu comando.
A divulgação pela imprensa acabou chamando a atenção do Comando Geral da PM, que enviou a ROTA para Piracicaba, nos dando uma sensação momentânea de segurança, que perdurou por 15 dias, até irem embora de novo.
Depois da partida da ROTA, as coisas pioraram novamente, e estão piorando cada vez mais.
Nossos policiais não estão seguros e, por conseguinte, a população também não está.
Tentamos por diversas vezes planejar soluções conjuntas com o comando da PM local, mas em todas fomos rechaçados. Não se trata de simpatia, mas de necessidade, o que os comandantes não entendem. Não vivem na cidade, não passeiam pelas ruas nos finais de semana, POSSUEM ESCOLTA PESSOAL, não estão preocupados com o destino de seus policiais, o que é mais grave.
Em pouco mais de cem dias, tivemos DOIS homicídios de policiais, um homicídio de guarda civil, várias tentativas de assassinato de policiais, que resultaram na quase morte de um cabo, invasão de uma base da PM, de onde foi roubado material bélico, RÁDIO COMUNICADOR NA FREQUÊNCIA DA PM, colete, munições e ainda picharam o interior da base, sem que até hoje tenham sido presos OS CRIMINOSOS QUE FIZERAM ISSO.
Nem BOLETIM DE OCORRÊNCIA do roubo do material bélico foi feito na POLÍCIA CIVIL
Só esta semana, tivemos um policial morto a tiros de fuzil na cidade de Aguaí, roubo a banco em Limeira, confronto em Elias Fausto, onde atiraram com fuzis contra policiais militares de serviço, bomba atirada na base da PM de Rafard, tentativa de homicídio contra um policial chegando em casa, no bairro Jardim Astúrias, em piracicaba, e diversas outras ocorrências contra policiais, demonstrando que a sociedade piracicabana está desprotegida.
Por falta de uma postura firme do comando da PM na cidade e região, responsável por 52 cidades da região, a APPMARESP, através do seu SETOR JURÍDICO, vai encaminhar ofício ao Comando Geral da PM, requisitando unidades da ROTA para trazer de volta a segurança para a cidade, ou pelo menos a sensação de segurança.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!