MAJOR OLÍMPIO ELOGIA A APPMARESP E DIZ QUE “ESTAMOS NO CAMINHO CERTO”

15/04/2016 16:58

Após receber notícia de possível fraude em licitações da PM, o deputado MAJOR OLIMPIO GOMES, então Deputado Estadual, se solidariza e pede para que enviemos no seu e-mail pessoal as tais denúncias.

As denúncias foram enviadas mas, misteriosamente, ele, na condição de FISCAL DO PODER EXECUTIVO ESTADUAL (e a PM pertence ao executivo) nunca as encaminhou para a devida investigação...

Dois meses depois dessa conversa com o Deputado Major OLIMPIO GOMES, as perseguições atingiram um ponto insustentável e o presidente da APPMARESP foi demitido, por fazer bico desarmado, nas horas de folga, como a grande maioria dos policiais militares honestos de São Paulo.

“O major confidencia que foi perseguido e transferido por enfrentar o sistema, tendo inclusive processado seu ex-comandante na justiça.”

Reconheceu as perseguições aos policiais honestos que denunciam os crimes cometidos pela administração e se colocou à disposição da APPMARESP para uma intervenção, que NUNCA aconteceu.

 

O QUE MUDOU DESDE ENTÃO?

Recentemente o Major OLIMPIO, agora Deputado Federal, VIROU A CASACA e disse que não nos conhece, e que somos uma ASSOCIAÇÃO CLANDESTINA E BANDIDA, QUE NÃO REPRESENTA NINGUÉM.

 

Abaixo, uma pequena transcrição do áudio de uma de nossas conversas com o referido político, no dia 30 de julho de 2013, quando eclodiram as denúncias de improbidade administrativa feitas por nós no CPI-9 e 10º BPM-I, ambos com sede em Piracicaba-SP:

O deputado se oferece para intervir e assume que nosso trabalho é lícito e moralmente necessário. Por que será que mudou de ideia?

  • “O que está simplesmente apavorando alguns, é que vocês estão... é...  criando uma forma de procedimento que vai fazer escola no estado todo e na policia militar toda nos próximos tempos. Você pode ter certeza” ... .
  • O deputado major falou sobre o tipo mais famoso de perseguição usado na PM, a saber, a transferência por “NECESSIDADE DO SERVIÇO”, disfarce amplamente conhecido e eficaz, para as movimentações persecutórias...
  • “O pessoal do interior tem um medo maior do que do regulamento disciplinar, que é com a transferência. Eu até acredito que, na medida que esses caras se incomodarem um pouco mais com vocês, vão tentar essa, esse expediente de TRANSFERIR ALGUNS PRA APAVORAR TODOS. Né? A gente sabe que no direito administrativo com a tal conveniência e oportunidade, o administrador, muitas vezes, faz umas barbaridades, faz  e não precisa nem motivá-las. Alega a conveniência do serviço. Cabe qualquer desgraça no mundo a tal de conveniência do serviço.”

Depois dessa conversa, o presidente das APPMARESP, no áudio com o major, foi transferido várias vezes, injustificadamente, até ser excluído dos quadros da PM, também de maneira ilegal e abusiva.

  • “...Quero me colocar a disposição de vocês, se você entender por bem, me mande o que está se passando aí que você entende de mais agudo, se você entender por bem que eu converse com o Branco (coronel Cesar Branco) antes de vocês terem essa reunião na quinta...”
  • ...“Vou pedir para que ele , ao invés de tentar esvazia-los, é, é,  estimula-los a fazer a defesa da tropa. PORQUE VOCÊS FAZEM A DEFESA, ATÉ DAS QUESTÕES DE PROBIDADE ADMINISTRATIVA NÉ?”

Encerando a conversa, ele novamente elogia o trabalho da APPMARESP, com a convicção de que nosso trabalho mudaria os rumos da Polícia Militar do Estado de São Paulo:

  • “Parabéns aí, por terem essa conduta “ousada”. Todo mundo que ousa um pouco é incompreendido no momento. Quem não ousa, não modifica o ambiente, e vocês estão fazendo escola pra isso”.

Esta matéria não tem o condão de difamar o Deputado Federal Major OLIMPIO, mas sim de mostrar que ele, na qualidade de militar (honra), jamais deveria ter MENTIDO em plenário da casa de leis máxima do povo brasileiro, alegando não nos conhecer e não conhecer a nossa luta. Alegando que somos ilegítimos para pleitear os direitos de nossos associados e de sua categoria.

 

Há outras gravações de outras ligações desse Deputado para o Marco Ferreira, presidente da APMARESP, inclusive uma datada do dia 20 de Setembro de 2013, quando o MARCO ESTAVA ESCALADO SEM ARMA E SEM COLETE BALÍSTICO, na PORTA DO QUARTEL, como medida de perseguição e punição abusiva em razão do excelente trabalho da APPMARESP.

 

O major prometeu intervir, e de fato interviu. Alguns dias depois o Marco foi DEMITIDO DA PM, sem nunca ter cometido qualquer comportamento ofensivo à dignidade policial militar. Somente POR TER DENUNCIADO CRIMES.

Nos dispomos a entregar as gravações para o poder judiciário para que se façam perícias técnicas que comprovem sua autenticidade, assim como desafiamos o oficial superior da PM, investido de cargo eletivo, a contestá-las.

AQUI SIM, SE MATA A COBRA E MOSTRA O PAU!!!

Departamento de jornalismo APPMARESP

EDITOR RESPONSÁVEL Mtb nº 0077359/SP


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!