PM DE SÃO PAULO SE APOSENTARÁ AOS 35 ANOS DE SERVIÇO...

06/12/2015 13:20

Assista ao vídeo:

 

DAR COM UMA MÃO E TIRAR COM AS DUAS!

LEMBREM-SE DA LEI COMPLEMENTAR Nº 731/93.

QUEM ASSINOU DE LIVRE ENTENDIMENTO?

 

Mais uma vez a Polícia Militar do estado de são Paulo, surpreende seu efetivo com uma comissão de estudos sobre a aposentadoria policial militar.

Segundo informes do comandante Geral, coronel PM Gambaroni, essa comissão é formada por praças e oficiais com larga experiência no assunto.

 

Mentira!

Observem o que diz a Portaria PM6-14/50/15:  Institui o Grupo de Trabalho para análise do Regime Próprio dos Policiais Militares – RPPM e modelos alternativos.

Item 3. O grupo de trabalho contará com a participação dos seguintes Policiais Militares:

Ten. Cel PM Celso Antonio Catalano Feliciano de Oliveira,

                            Cap. PM Fabio Sergio do Amaral,

                            Cap. PM Antonio Tomazelli Junior,

                            Cel. PM Luis Henrique Falconi (convidado) e

                            Cap. PM Ricardo Mazetto.

 

Veja o que diz o primeiro item:

“Considerando a situação macroeconômica do país, que força os entes públicos à revisão de seus gastos;”

Não preciso ser um especialista em hermenêutica jurídica pra saber que a idéia do grupo criado é aliviar os gastos do ente público...

 

Alguém acha que esse grupo foi criado pra ajudar o policial?

Lembram se da lei 731, que tínhamos que assinar independente de entendermos seu significado?

 

Entendo que vai acontecer o mesmo novamente.

A FENEME e o CNCG já estão negociando isso por debaixo dos panos, e nós em breve vamos receber a notícia.

 

Mas, quem é FENEME e CNCG? 

São duas entidades nacionais de coronéis, com cunho político e sindical, vez que negociam representatividade da categoria, mesmo sem terem nenhum associado praça, ou seja, são formadas exclusivamente por oficiais, nem 20% do efetivo nacional das polícias militares, percorrendo gabinetes do legislativo e executivo estaduais e fazendo acordos em nome de toda a categoria militar.

As mesmas que tentam a todo minuto se equipararem ao poder judiciário, utilizando o artifício do Ciclo Completo de Polícia, que sabemos ser inviável no modelo atual de polícia brasileiro.

Daí, quando fecharem esse GRUPO DE ESTUDOS, virão com uma proposta onde teremos que escolher entre trabalhar 30 anos e aposentar com o teto da previdência (R$ 4.700,00), ou trabalhar mais cinco anos pra termos direito à aposentadoria integral.

LEMBREM-SE DE QUE O ACONTECER COM A PM DE SÃO PAULO, EM TERMOS PREVIDENCIÁRIOS, SE ESTENDERÁ A TODAS AS DEMAIS POLÍCIAS MILITARES DO BRASIL (TRAIÇÃO).

 

E virá um coronel com o seguinte discurso:

Pessoal, o governo queria jogar vocês na “VALA COMUM”, mas nós não deixamos, de modo que conseguimos que vocês permanecessem no nosso regime com direito ao salário integral, entretanto, vamos precisar trabalhar 35 anos, mas vejam pelo lado bom. Não seremos atirados na “VALA COMUM” da previdência.

Ou seja, vão nos tirar o direito e depois nos oferecerem esse mesmo direito, com o prejuízo de mais cinco anos trabalhados.

 

Abra o olho, policial.

Exija uma postura da sua Associação, que diz representa-lo e come na mão desses coronéis.

Uma coisa é obedecer ao seu comandante no quartel, e isso nós incentivamos e acatamos, mas outra bem diferente é se submeter a entidades sindicais de coronéis aposentados que visam sua ascensão política em prejuízo de direitos dos operários que carregam as polícias nas costas.

Marco Ferreira - APPMARESP

 

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!