Polícia Militar recebe 40 ameaças de morte, e tensão cresce em Piracicaba

30/06/2014 17:54

  Avisos feitos por telefone foram direcionados a associação de classe, incidência de ligações coincide com atentado a tiros contra sargento.

A Associação das Praças Policiais Militares da Ativa e Reformados do Estado de São Paulo (Appmaresp) recebeu 40 denúncias de ameaças de morte a policiais em Piracicaba (SP) nas últimas três semanas. O período coincide com o atentado contra um sargento da corporação, que morreu após ser alvo de 13 tiros na porta de um restaurante. As ameaças foram feitas pelo telefone 190 e encaminhadas à Appmaresp, que deve cobrar um posicionamento do comando da PM local.

Normalmente, segundo o presidente da entidade, Marco Ferreira, a associação não recebe avisos deste tipo. O número total, porém, pode ser maior, já que nem todas as ameaças são comunicadas. "O policial sabe que está desprotegido, por isso não pode falar. O artigo 166 do Código Penal Militar diz que o PM que publicar ou fazer crítica pode ser penalizado com até um ano de detenção", disse.
O sargento Arnaldo Francisco de Brito, de 44 anos, foi baleado na noite do último dia 14 durante a folga e morreu no dia 22. Ele atuava na Força Tática. A Polícia Civil investiga se o atentado foi em represália à morte de um suspeito que trocou tiros com PMs no último dia 12 no bairro Bosques do Lenheiro, em Piracicaba. O acusado de atirar no sargento morreu durante tiroteio com policiais em Brotas (SP) na sexta-feira (27).

Relato de PM
Um policial militar que pediu para não ter a identidade publicada disse que os agentes estão aflitos. "A situação está descontrolada e nenhuma medida de segurança foi tomada pelo comando. E ainda temos informações de que os criminosos estariam recebendo armas para nos atacar", relatou à reportagem do G1.
Crime hediondo
O presidente da Appmaresp relatou que desde o início deste ano foram assassinados 64 policiais no estado de São Paulo e cinco sobreviveram aos atentados. Ferreira disse ainda que tramita na Câmara dos Deputados projeto de lei que torna hediondo crimes contra agentes públicos de segurança (policiais militares, civis e guardas municipais).

"Estamos juntos com a comissão dos direitos humanos dos policiais tentando sensibilizar o governo através da conscientização do cidadão comum. Estamos fazendo faixas, passeatas e estamos em contato com as famílias das vítimas para prestar o apoio social", relatou Ferreira.
Guarda Municipal
 

O presidente da Associação dos Guardas Municipais de Piracicaba, Marcos César de Jesus Ramos, afirmou que a entidade ainda não recebeu denúncias de ameaças contra os agentes, mas recebeu a informação de que armas estariam chegando à cidade e emitiu alerta. "Estamos em estado de atenção para evitar que novos ataques aconteçam. É normal ter uma tensão, já que não se sabe o que pode acontecer", relatou. O comando da Guarda Municipal informou que orienta os guardas a trabalharem "com cautela" nas ruas.
Sem respostas
A Secretaria de Segurança Pública informou, por meio de assessoria de imprensa, que o ataque ao sargento Brito está sob investigação, mas não se posicionou sobre a estatística apresentada pela Appmaresp. O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da Polícia Militar para comentar o assunto, mas até as 17h desta segunda-feira (30) não havia recebido resposta.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2014/06/policia-militar-recebe-40-ameacas-de-morte-e-tensao-cresce-em-piracicaba.html

 

Complementação da matéria no G1 no dia posterior:

Outro lado
A Secretaria de Segurança Pública informou, por meio de assessoria de imprensa, que o ataque ao sargento Brito está sob investigação, mas não se posicionou sobre a estatística apresentada pela Appmaresp. A assessoria de imprensa da PM informou que os integrantes da corporação estão sendo orientados e instruídos sobre medidas de segurança pessoal no horário de folga.
A PM informou também que tem realizado operações em locais identificados como "de grande incidência criminal" e que "possam abrigar indivíduos que venham a atentar contra a força de segurança". O comando da corporação também informou que vem trabalhando em em parceria com a Polícia Civil e a Guarda Municipal para garantir a segurança em Piracicaba.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/piracicaba-regiao/noticia/2014/06/policia-militar-recebe-40-ameacas-de-morte-e-tensao-cresce-em-piracicaba.html

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!