SP: Após 12 baleados e 5 mortes, Estado não descarta enviar Rota a Ribeirão Preto

20/10/2012 22:42

 

 
RIBEIRÃO PRETO, SP, 20 de outubro (Folhapress) - O governo do Estado não descarta enviar policiais da Rota (grupo de elite da PM paulista) para coibir a criminalidade em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo). 
Foi o que afirmou na manhã de hoje o secretário de Estado da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto. Ele e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) estiveram na cidade em ato partidário pró Duarte Nogueira (PSDB), que disputa o segundo turno da eleição municipal contra Dárcy Vera (PSD). 
A cidade registrou ontem, em um intervalo de seis horas, 12 pessoas baleadas, das quais cinco morreram. 
Questionado se a onda de criminalidade na cidade justificaria a presença da Rota - a exemplo do que ocorreu no litoral -, Ferreira Pinto afirmou que, no momento, ela não é necessária. "No momento não vemos necessidade, mas, se for preciso enviar [a Rota], isso será feito", afirmou. 
De acordo com ele, a onda de violência na cidade é resultado de briga entre quadrilhas de tráfico de drogas. 
Já Alckmin afirmou que tanto os ataques em Ribeirão como as mortes registradas na capital são uma reação da criminalidade às ações da Polícia Militar. 
"A criminalidade não vai intimidar o Estado. A polícia tem ordem de ir para as ruas e prender os criminosos", disse o governador. 
Ferreira Pinto afirmou ainda que, quando a polícia combate o tráfico, o prejuízo sofrido pela criminalidade faz com que os grupos disputem entre si os espaços na cidade.
(Por Araripe Castilho - A Cidade).

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!